Data Loading...

2A-HCA-M5-CULTURA DO PALACIO-8790-Liliana Pires Flipbook PDF

2A-HCA-M5-CULTURA DO PALACIO-8790-Liliana Pires


123 Views
26 Downloads
FLIP PDF 1.34MB

DOWNLOAD FLIP

REPORT DMCA

Cultura do palácio

2

1º Parte 1 - Localização no tempo e espaço 2 - Os factores do aparecimento do renascimento 3 - AS CARACTERÍSTICAS DO RENASCIMENTO - Humanismo/ Espírito crítico/ Individualismo / antropocentrismo - Experiencialismo / Racionalismo 4 - O palácio, habitação das elites. As artes no palácio 5 - O Humanismo e a Imprensa 6 - Reformas e Espiritualidade: - Comparação dos princípios religiosos - A reação da igreja católica - Concílio de Trento - Inquisição - Criação de novas Ordens religiosas

2º Parte

- Pietà de Michelangelo - A Criação de Adão, de Michelangelo -O David de Michelangelo

1

2

A localização no tempo nos seculos XV e XVI Seculo XV- seculo quattrocento Seculo XVI- cinquecento A localização no espaço: Berço-itália Difusão - Flandres -ingleterra -Françã -Espanha -Portugal

1

5

Os factores do aparecimento do renascimento Podemos dizer que os fatores que possibilitaram o renascimento começam no aspecto econômico, onde por volta do século XIV desenvolveram-se intensas trocas comerciais, o que chamamos de renascimento comercial. Além disso, no aspecto social o crescimento das cidades (urbanização) também favoreceu, sendo que o desenvolvimento tecnológico e uma mudança de pensamento com o renascimento da filosofia inspirada na cultura greco-romana também possibilitaram um renascimento cultural.

classicismo

Antropocentrismo

Espirito Critico Individualismo Racionalismo Arte renascentista

Mecenato

Humanismo Naturalismo

Homem ideal Renascimento macenato

2 5

1

Humanismo O movimento humanista surge como mote para a valorização do ser humano e da natureza humana, onde o antropocentrismo (homem no centro do mundo) foi sua principal característica. O humanismo foi uma corrente intelectual que se destacou na filosofia e nas artes e que desenvolveu o espírito crítico do ser humano.

Cientificismo

Numa época de efervescência, o conceito do cientificismo foi de suma importância para mudar a mentalidade do homem e trazer à tona questões sobre o conhecimento do mundo. Destacam-se como grandes pensadores e cientistas desse período: Nicolau Copérnico: astrônomo e

matemático Galileu Galilei: astrônomo e físico Johannes Kepler: astrônomo e matemático Andreas Vesalius: médico, “pai da anatomia” Francis Bacon: filósofo e cientista René Descartes : filósofo e matemático Leonardo da Vinci : artista, cientista, matemático, inventor Isaac Newton: astrônomo e cientista

Racionalismo

Ao defender a razão humana, essa corrente filosófica foi importante para desenvolver diversos aspectos do pensamento renascentista em detrimento da fé medieval. Com ele, o empirismo ou a valorização da experiência, foram essenciais para a mudança de mentalidade no período do renascimento. Esta corrente afirmava que os fenômenos humanos e da natureza deveriam ser comprovados diante de experiências racionais. Note que o racionalismo está intimamente relacionado com a expansão científica, de forma que busca uma explicação para os fatos, baseada na ciência. Em outras palavras, a razão é o único caminho para se chegar ao conhecimento.

Antropocentrismo O antropocentrismo é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do entendimento dos humanos; o universo deve ser avaliado de acordo com a sua relação com o ser humano, sendo que as demais espécies, bem como tudo mais, existem para servi-los.

O antropocentrismo coloca o ser humano no centro do universo, postulando que tudo o que existe foi concebido e desenvolvido para a satisfação humana.

2 7

O palácio, habitação das elites. As artes no palácio

A vida normalmente centrava-se nas

cidades mas as pessoas pertencentes a elite (Nobreza, Eclesiaticos e burgueses) viviam no palácio.

Os palácios sao requintados pos-

suem bastante conforto e luxo e é algo tambem associado aos prazeres mundanos, lá são realizados banquetes,bailes, saraus de musica ou poesia e até teatro.

As elites geralmente convidavam os artistas e varios outros intelectuais e realizavam eventos com os mesmos, acabando assim por se tornarem verdadeiros centros artisticos e culturais

1

8

2

1

Nobres estamento superior das sociedades hierárquicas, um análogo mas não um sinônimo de aristocracia, estando associada em graus variáveis à riqueza, ao poder, ao domínio da propriedade, ao

prestígio, à notoriedade, ao pertencimento a uma família antiga e ilustre, à posse de privilégios variados negados às outras classes, e se articulando como um grupo social mais ou menos fechado.

Eclesiáticos Característica daquilo que se refere ou pertence ao âmbito da igreja católica ou de seus sacerdotes; eclesial: doutrina eclesiástica.

Burgueses habitantes dos burgos, em oposição aos habitantes do campo. Na Idade Média o conceito se limitou a uma específica classe social formada nos burgos, conhecida como a burguesia propriamente dita, que detinha o direito de cidadania, o qual acarretava vários privilégios sociais, políticos e econômicos. Com o

passar do tempo esta classe tomou o poder nas cidades, excluiu a nobreza feudal de todas as funções públicas e ainda mais tarde, em muitas das cidades mais importantes e ricas, seu estrato superior passou a ser considerado nobre em seu próprio direito.

2 11

Planta do palácio, habitação de elite Construção externa do palácio

O palásio Habitação das elites é constituido por uma planta quadrada de 3 ou 4 pises. O palácio ocupa cerca de um quarteirão e é composto por pedra

1 12

Internamente exite um pátio central e aberto , onde tem arcos redondos , loggias elegantes a maneira romana esse espaço é decorado por marmores , medalhões de cerâmica e peças de estatuaria esse espaço é considerado como o centro organico do palacio, e todas as divisões do mesmo vao dar a esse espaço Os andares sao divididos por. Rés do chão: Area de serviços. 1º Andar: Andar das dependencias nobres e sociais 2º Andar: Andar das zonas privadas

Espaço para as crianças brincarem

Zonas privadas Biblioteca

Despensa Pátio

Entrada principal

Escritório

Sala da guarda

2 13

O Humanismo e a Imprensa O que foi a expressão literária do pensamento e dos valores dos intelectuais do renascimento. Os humanistas foram escritores, filósofos e professores que, animados pelo espírito novo do racionalismo, individualismo e antropocentrismo burgueses e fascinados pelo exemplo dos autores clássicos, gregos e romanos, renovaram o pensamento europeu nas letras, nas ciências e nas artes. Eles procuraram os textos originais produzidos na Antiguidade Clássica e não as versões e interpretações da escolástica medieval, eles tambem valorizam as linguas Nacionaiis. O primeiro livro totalmente impresso saiu na Alemanha, cerca de 1456-58; em Paris cerca de 1470; em Nápoles cerca de 1471; em Cracóvia cerca 1474; em Portugal cerca 1494… em 1480 eram 110 as cidades europeias com oficinas tipográficas instaladas. Em 1500 eram já 236. A partir daí a imprensa não parou de se expandir.

1 14

2

Reformas e Espiritualidade:

1

Comparação dos princípios religiosos Religião comparada é o ramo do estudo das religiões dedicado à comparação sistemática entre as doutrinas e práticas religiosas. Em geral, o estudo comparativo da religião aborda uma compreensão mais profunda a respeito das preocupações filosóficas fundamentais, tal como a ética, a metafísica e a natureza e forma da salvação. Esse tipo de estudo propõe uma compreensão mais rica e sofisticada das crenças e práticas humanas em relação ao sagrado, espiritual e divino.

A reação da igreja católica Eles tentaram instituir a Contrarreforma, que foi uma medida pra tentar manter a influência da Igreja Católica na baixa Idade Média. Essa medida tem como principal reforma, a questão das indulgências que não seriam mais compradas, e sim doadas pela igreja. (Se você não sabe indulgência é perdão de algum pecado que você fez). Porém, a contrarreforma da Igreja Católica não ajudou muito, porque além das idéias do Renascimento uma nova classe estava surgindo: A Burguesia.

2 17

Concilio de Trento OConcílio de Trento foi o 13° concílio da Igreja Católica e era chamado de Concílio Ecumênico. Ocorreu entre os anos de 1546 a 1563. Convocado pelo Papa Paulo III, em 1546, reuniu-se no Tirol italiano, na cidade de Trento. Também foi guiado por outros Papas, Júlio III, Paulo IV, Pio V, Gregório XIII e Sisto V, com a duração de 18 anos e concluindo seu trabalho somente em 1563. O concilio do trento resultou de reformas os costumes do clero e da igreja como: -Criação de seminarios para melhorar a formação de sarcedotes. -Criação da obrigatoriedade dos bispos e sarcedotes residirem nas dioceses -Manutenção do celibato dos padres -renovação ou contrução de igrejas com decorações mais ricas Criação das novas ordens religiosas: Agostinhos descalços. Capucinhos Companhia de jesus Carmelitas descalças Oratorianos

1 18

2

Inquisição O ofício deste tribunal eclesiástico era inquirir dos desvios da fé católica, das heresias e das demais práticas. Todas as denúncias eram aceites, uma carta anónima ou um boato, constituíam factos suficientes para iniciar um processo inquisitorial que permanecia secreto para a maioria. Os inquisidores tinham centenas de pessoas ao seu serviço e dispunham de uma rede de informadores a quem atribuíam recompensas e privilégios, como a isenção de pagar impostos, por exemplo. Queima dos Templários Emblema da Inquisição . A cruz simboliza o “carácter espiritual” da Inquisição; o ramo de oliveira simboliza a graça e a espada o castigo.A inscrição em latim significa: “Levanta-te, Senhor, e julga a tua causa”. Conforme o Concílio de Viena, de 1311, obrigava-se os inquisidores a recorrerem à tortura apenas mediante aprovação do bispo diocesano e de uma comissão julgadora, em cada caso. A tortura era um meio incluído no interrogatório. Durante a Cruzada Albigense, os Valdenses tinham sido igualmente perseguidos, com um menor número de vítimas, pois ao contrário dos Cátaros, evitavam defender-se pelas armas, preferindo fugir á frente dos exércitos da Igreja Romana e estabelecer-se noutros locais. O primeiro caso conhecido de julgamento de um valdense por um tribunal da inquisição deu-se

1

20

mais de um século após o início do movimento, em 1316. Nesse ano, um valdense foi sentenciado a prisão perpétua e outro queimado na fogueira. Em 1319, outros 26 foram presos e outros três condenados à morte. Foi apenas em 1487 que o Papa Inocêncio VIII declarou uma Cruzada contra os Valdenses. O Papa reuniu um exército de 18 mil homens para matar ou prender todos os valdenses, forçando-os a ir até aos Alpes, onde sofreram dificuldades mas permaneceram durante muitas décadas a seguir. Bem mais tarde, já em pleno século XV, os reis de Castela e Aragão, Isabel e Fernando, solicitam, e obtêm do Papa a autorização para a introdução de uma Inquisição. Tal instituição afigurava-se-lhes necessária para garantir a coesão num país em unificação e que recentemente conquistara terras aos mouros muçulmanos na Península Ibérica e os judeus sefarditas, por forma a obter unidade nacional que até ali nunca existira.

2 21

A Contrarreforma ou Reforma Católica, é o movimento criado pela Igreja Católica a partir de 1545 Em 1545, a Igreja Católica Romana convocou o Concílio de Trento (na cidade italiana de Trento) estabelecendo entre outras medidas, a retomada do Tribunal do Santo Ofício , a criação do Index, com uma relação de livros proibidos pela Igreja e o incentivo à catequese dos povos do Novo Mundo, com a criação de novas ordens religiosas, dentre elas a Companhia de Jesus. Objetivo dos jesuitas: -pregação -Ensiono e colegios e universidade -Envangelização , os padres Manuel na nobreza e José no brasil onde defenderam os indios Criação das novas ordens religiosas: Agostinhos descalços. Capucinhos Companhia de jesus Carmelitas descalças Oratorianos A função da inquisição é julgar os outros que eram acusados de: Heresia , Apostasia e Feitiçaria, bigamia ou sodomia Foi então criado o Index ao qual foi atribuido a função de criar listas de livros e a leitura e censura dos livros ou escritores a publicar

1

22

2

1

2

Historia Pietà, a escultura feita um único bloco de mármore, que consagraria Michelangelo como um dos maiores gênios da arte, foi produzida quando ele tinha apenas 23 anos. Na Itália, integrou as primeiras obras escultóricas com o tema Pietà, que já era bastante presente na 3 pintura italiana. O trabalho foi uma encomenda do cardeal francês Jean Bilheres de Lagraulas para integrar seu monumento fúnebre. Em apenas um ano Michelangelo terminou a sua obra-prima, mas o cardeal faleceu antes dela ser concluída. Depois de finalizada, a Pietà foi então colocada no túmulo de Jean Bilheres, na Capela de Santa Petronilla. Que la permaneceu durante 20 anos, até que foi transferida para a Basílica de São Pedro, no Vaticano, onde se encontra hoje. Dimensões: 1,74m × 1,95m

Pietà de Michelangelo 2 1

4

1

26

1-Michelangelo utilizou um esquema de composição piramidal, que já era bastante usado na época renascentista,ele também alterou o tamanho do corpo de Jesus, tornando-o menor que o de Maria, para encaixa-lo melhor na composição triangular, assim tirando a impressão de “achatar” o corpo da mulher e mostrar também que é seu filho. 2-O rosto de Maria é representado com uma aparência bem mais jovem do que seria o comum para uma mulher com um filho de 33 anos, para assim poder simbolizar “todas as mães”, e manter uma expressão de pureza e virgindade. A Virgem também exibe uma aparencia de conformidade e resignação, em que a dor da perda do filho é idealizada. 3-As feições de Cristo são de um homem europeu, com traços finos devido ao seu caráter eurocêntrico a história da arte ocidental sempre representou o messias do povo cristão dessa maneira, segundo a própria bíblia, Jesus teria nascido em Belém, cidade localizada na Palestina. Cristo era, portanto, um homem típico do Oriente Médio. Assim, foi constatado que, ao contrário da representação europeia que conhecemos de Jesus, se ele de fato existiu, teria baixa estatura, cabelos aparados, pele morena e traços mais próximos com os do povo negro.

4-Michelangelo assinou apenas uma obra em sua vida, a escultura Pietà. Pode-se ler na faixa que atravessa o torso de Maria a inscrição: MICHEA[N]GELVS BONAROTVS FLORENT[INVS] FACIEBAT, ou seja, Michelangelo Buonarroti, o florentino, fez. Segundo consta, a assinatura foi feita depois que a obra foi concluída e entregue, pois Michelangelo teria ouvido rumores de que devido à sua pouca idade, outro artista seria o autor do impressionante trabalho.

2 27

A Criação de Adão” é um afresco pintado por Michelangelo no teto da Capela Sistina entre os anos de 1508 e 1510, a pedido do papa Júlio II. O afresco integra um conjunto de pinturas que compõem o teto da Capela Sistina, onde Michalengelo representou várias cenas bíblicas e figuras proféticas. Entre elas, “A Criação de Adão” é a mais icônica, recebendo a admiração de todos os visitantes. Considerada a sua obra prima, rendeu-lhe um enorme prestígio, tornando-o um dos maiores artistas da História. O próprio tema da pintura chama a atenção pois O artista representa uma importante passagem do Livro do Gênesis: o momento em que Deus cria o primeiro homem, Adão. Trata-se de uma narrativa, Michelangelo conta uma história através da imagem, capturando o instante no qual a vida humana está prestes a começar.

A Criação de Adão, de Michel 3

2

1

Dimensões: 2,8 m x 5,7 m

1

28

1-Os dedos das personagens, quase a se tocarem, são o ponto alto da composição. A mão de Adão ainda denota falta de vitalidade, que será conferida a ele através do toque de Deus. O criador exibe o dedo indicador esticado, em um gesto simples e direto, agraciando o homem com a vida.

3-Adão é apresentado como um homem que, preguiçosamente, desperta. Ele levanta o tronco na direção de Deus e apoia o cotovelo em seu joelho, a fim de aproximar-se do gesto divino. É como se ele acabasse de acordar de um sono profundo, pois podemos perceber seu corpo relaxado e sua feição acomodada.A propósito, a figura humana é muito bem representada anatomicamente em Adão, que está completamente nu e tem os músculos à mostra.

langelo 3-figura de Deus é manifestada de forma vigorosa. Os longos cabelos grisalhos e barba volumosa transmitem a ideia de sabedoria a ua vestimenta é representada de maneira fluida, o que permite a observação do corpo jovem e musculoso, como o de Adão. Essa maneira de representação do ser humano, é característica da arte renascentista Aqui, o criador tem o corpo envolvido por um manto vermelho, que é inflado pelo vento. Muitas figuras angelicais acompanham-no, e pode-se dizer que a mulher ao seu lado vem a ser Eva, companheira de Adão, que ainda espera nos céus pelo momento de descer à Terra.

2 29

David ou Davi é uma das esculturas mais famosas do artista renascentista Michelangelo. O trabalho retrata o herói bíblico com realismo anatômico impressionante, sendo considerada uma das mais importantes obras do Renascimento. A escultura encontra-se em Florença, Itália, cidade que originalmente encomendou a obra.

O David de Miche

1

A escultura possui 5,17 metros de altura e representa o herói bíblico David, um dos personagens mais frequentes na arte florentina. Originalmente encomendada como parte de uma série de outras estátuas de profetas e heróis bíblicos, David estava proposto para decorar uma das fachadas de Santa Maria del Fiore. No entanto, após a sua conclusão, a escultura foi posicionada em frente ao Palazzo della Signoria, sede da governadoria de Florença, onde foi revelada ao público oficialmente em 8 de setembro de 1504. Por conta da natureza heroica representada, a estátua simbolizou o sentimento de liberdades civis que dominava a República de Florença. Os olhos de David, com semblante sério e cauteloso, estavam posicionados em direção a Roma. Em 1873, a escultura foi transferida para o interior da Galeria da Academia de Belas Artes enquanto a praça pública recebeu uma réplica em seu lugar. 1

30

elangelo

1-A testa franzida entre as sobrancelhas, as narinas expandidas e o olhar penetrante são características que tornam o trabalho “quase humano” e realmente impressionante.

2-Podemos notar, através da expressão facial e corporal do moço, que ele está bastante concentrado e relativamente tenso. Há também uma atitude ousada e que denota pensamento estrategista e cauteloso. e tem as suas veias ressaltadas que tornam o trabalho mais humano 3-Os pés da estátua também exibem um trabalho primoroso e mostram o herói a apoiar o peso do corpo em um dos pés, enquanto o outro sustenta-se com a parte dianteira no solo.

2

Dimensões: 5,17 m × 1,99m

3

2 31

Michelangelo Mais conhecido simplesmente como Michelangelo ou Miguel Ângelo, foi um pintor, escultor, poeta e arquiteto italiano, considerado um dos maiores criadores da história da arte do ocidente. Ele desenvolveu o seu trabalho artístico por mais de setenta anos entre Florença e Roma, onde viveram seus grandes mecenas, a família Medici de Florença, e vários papas romanos. Após isso fixou-se em Roma, onde deixou a maior parte de suas obras mais representativas. A sua carreira desenvolveu-se na transição do Renascimento, e o seu estilo sintetizou influências da arte da Antiguidade clássica, do primeiro Renascimento, dos ideais do Humanismo e do Neoplatonismo, centrado na representação da figura humana e em especial no nu masculino, que retratou . Várias de suas criações estão entre as mais célebres da arte do ocidente, destacando-se na escultura o Baco, a Pietà, o David, as duas tumbas Medici e o Moisés; na pintura o vasto ciclo do teto da Capela Sistina e o Juízo Final no mesmo local; serviu como arquiteto da Basílica de São Pedro implementando grandes reformas em sua estrutura e desenhando a cúpula, remodelou a praça do Capitólio romano e projetou diversos edifícios. Foi um dos primeiros artistas ocidentais a ter a sua biografia publicada ainda em vida. A sua fama era tanta que, como nenhum artista anterior ou contemporâneo, sobrevivem registros numerosos sobre sua carreira e personalidade, e objetos que ele usara ou simples esboços para suas obras eram guardados como relíquias por uma legião de admiradores.

1

2

1